Livro de Artista

Aqui estarão sendo publicadas imagens produzidas pelo Projeto Alfarrábios. Este projeto reúne artistas residentes em Brasília que criam cadernos com suas imagens e escritos que depois os trocam entre si. Assim, fazem circular suas imagens por uma lista de artistas com propostas e estilos diferentes. Cada artista recebe o caderno, usa algumas páginas como lhe convem. Depois de um certo período, o grupo volta a se encontrar para novas trocas.

19 maio 2006

Manoela Afonso desenhou a Praça do Olhar no Livro de Solange


Michelle encontrou uma agenda da UNICEF de 1978 ilustrada por crianças

de vários paíse para criar seu Livro para Belém.

Luiza é uma das novas participantes do projeto e inaugurou sua troca no Livro iniciado por Sédicla. Ah, ela é a mais jovem do grupo e é filha da Solange Pinto. Filho de peixe...


Sábado será mais um daqueles dias em que, anciosos e entusiasmados, nos encontramos para troca dos Livros de Artistas. Encontro marcado com a surpresa, com novidade das imagens que coletivamente estamos construindo. Aliada as imagens, muitas historias vão sendo reveladas, o que faz desse
encontro algo ainda mais fecundo!
Parabéns aos participantes do Projeto Alfarrábios pelas muitas trocas que estamos realizando juntos, trocas que vão muito além das imagens produzidas
em nossos Livros.

14 maio 2006

Proximo encontro




O próximo encontro para troca de Livros de Artistas
será no Rayuella livraria e bistrô na SCLS 412 Bloco B loja 03.
Inicio as 20 h.
Participe!

03 abril 2006

Trocas poéticas entre artistas

Livro de Manoela Afonso com interferencias de Daniel Dinelli.
---------------------------------------------
É nisso que dá deixar seu caderno na mão de um artista!!!!
Parabéns Daniel e Manoela pelo belo resultado do casamento de suas imagens! Parabéns todos que fazem parte dessa troca poética delirante!
Parafraseando Neuton, "vida longa para o Projeto Alfarrábios !"

Preparaem-se para a terceira troca de livros

Alfarrábios ganha novos participantes


A segunda troca de livros aconteceu no sábado passado, dia 01 de abril e contou com a participação de Daniel Dinelli, Luiza Flores, Massimo Massaglia, Michelle Cunha, Mônica Barbosa, Manoela Afonso e de mais cinco novos participantes: Agda, Sedicla, Alexandre e Solange, além de Neuton Chagas, artista paraense, que nos presenteou com seu caderno enviado de Belém.
A participação de um artista de longe nos permitiu outra possibilidade de troca de cadernos e ainda o fomento de criação de outros grupos em outras cidades que possam estar interagindo com o grupo que está crescendo aqui em Brasília.

O proximo encontro está agendado para o dia 08 de abril, antecipado em função dos feriados que virão.

Qual será a proxima surpresa? quais serão os proximos participantes? o que esta ultima troca vai nos trazer de novas imagens? veremos dia 08. Até lá!

Noticias do Alfarrábios no The Retrojornal


The Retrojornal - 29 de Março de 2006


Atenção...gravando!
Por Manoela Afonso
Alfarrábios

– Livros de artista em Brasília-

Quem, quando adolescente, não fez um caderno com poesias, desenhos e colagens? Ou quando criança não adorava rabiscar os livros e revistas de seus pais? Muitas pessoas carregam consigo diários ou cadernos de anotações onde rabiscam, escrevem, desenham, anotam o sonho da noite passada, registram compromissos, histórias, projetos, idéias e objetivos a serem cumpridos na semana que vem, no mês que vem, no ano que vem ou daqui a 30 anos. Esses cadernos, agendas, diários e livros revelam todo um processo de criação e de estruturação de pensamento. Paulo Silveira, em seu belo livro “A página violada”, chama a atenção para o fato de que livros como os de William Blake (publicados entre 1788 e 1821) e cadernos de Leonardo da Vinci (dos séculos XV e XVI) poderiam muito bem ser considerados livros de artista. Mas esse termo só foi legitimado e conceituado por volta das décadas de 60 e 70, período em que artistas de diversos países se apropriaram do formato “livro” para realizarem suas obras. Nos anos 80 o livro de artista muitas vezes caracterizou-se pela sua forma ousada de livro-objeto. Artistas passaram a desenvolver um “não-livro”, ou seja, um objeto artístico em forma de livro, mas destituído de toda a sua função literária. As técnicas utilizadas eram as mais diversas: desenho, colagem, pintura, gravura, xerox, escultura. Seus formatos e materiais variavam muito, de papel e madeira a ferro, cerâmica, entre outros. Em Brasília existe um projeto de troca de livros de artista chamado Alfarrábios, o qual coordeno em conjunto com a artista visual Michelle Cunha. Ele teve início no dia 18 de março desse ano e a sua proposta é reunir artistas para a troca de poéticas, registros e olhares através do livro-arte. No primeiro encontro estiveram presentes Daniel Dinelli, Luiza Flores, Massimo Massaglia, Michelle Cunha, Mônica Barbosa e eu (todos artistas residentes em Brasília). Cada livro, já com algumas intervenções, foi apresentado por seu autor e, em seguida, realizou-se um sorteio para a definição da troca. Cada livro torna-se, então, uma obra coletiva sempre em construção e em infinita transformação.

A segunda troca será realizada no dia 01 de abril, na Galeria Usina das Artes às 16 horas. Já contamos com um número dobrado de participantes. O grupo é aberto e tende a crescer a cada troca. Então, todos estão convidados! Tragam o seu livro e participem dessa troca de poéticas!
O endereço é: CLS 113 - Bl. C - Loja 30. Tel/fax: (61)3346-3498 e-mail: usinadasartes@yahoo.com.br Apreciem um pouco mais da produção em: http://livrodeartista.zip.net http://www.livrodeartista.blogspot.com
Dica de leitura: SILVEIRA, Paulo Antonio. A página violada: da ternura à injúria na construção do livro de artista. Porto Alegre: ed. Universidade/UFRGS, 2001.

24 março 2006

Livros de Artistas




A primeira troca de livros de artista do Projeto Alfarrábios aconteceu no sábado passado, dia 18/03. Estiveram presentes os amigos artistas Daniel Dinelli, Luiza Flores, Massimo Massaglia, Michelle Cunha e Monica Barbosa.

A próxima troca será no dia 01/04, sábado, às 16h na Usina das Artes.
Endereço: CLS 113 - Bl. C - Loja 30 - 70376-530 - Brasília - DF Tel./fax: (0xx61)3346 3498

Sobre o Livro de artista



(...) O livro de artista é lugar, suporte de representação, campo primário que aloja a idéia, o conceito, a representação e não a reprodução da obra original.
Dentro desse paradigma, de o livro de artista falar de si próprio e de o artista explorar em seus livros certas particularidades do campo da arte, o livro de arte apropria-se de característicasinerentes ao livro, como a de ser um múltiplo e a de ser acessível a um grande público.


Bernadette Panek
ANAIS III FÓRUM DE PESQUISA CIENTÍFICA EM ARTE
Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Curitiba, 2005
O LIVRO DE ARTISTA E O ESPAÇO DA ARTE
http://anais.embap.br/index2.html


El libro de artista es un libro que siempre ha de tener un carácter narrativo, implícita o explícitamente; puede tener la forma tradicional de libro o ir apartándose de la misma cobrando forma de caja, o de objeto. El libro de artista es el libro realizado íntegramente por un artista plástico, en el pueden intervenir las distintas especialidades de las artes visuales, el dibujo, la pintura, el grabado, la escultura, la cerámica; no es un libro ilustrado, contrariamente al libro ilustrado en el que el escritor convocaba a un plástico para que ilustrara sus poesías, o las interpretara visualmente (...)

María Inés Destéfano
http://artemisala.blogspot.com/2005/09/libros-de-artista.html



Os livros-objeto não se prendem a padrões de forma ou funcionalidade, extrapolam o conceito livro rompendo as fronteiras comumente atribuídas aos livros de leitura para se assumirem como objetos de arte. São objetos de percepção. Normalmente, são obras raras, muitas vezes únicas, ou com tiragens extremamente reduzidas. Resistem na contramão em relação aos veículos reproduzidos em massa.

Marcelo Terça-Nada!
Poesia Visual, Poesia Objeto e Livro-Objeto
www.artewebbrasil.com.br/marcelo

Primeira troca de Livros de Artistas

Livro de Luiza Flores com interferência de Michelle Cunha

19 março 2006

Projeto Alfarrábios - Livro de Artista

Monica Barbosa, livro de artista, março 2006
Projeto Alfarrábio
- livro de artista -
Alguns artistas levam consigo um caderno onde fazem anotações, desenhos, registros, onde armazenam histórias do seu dia-a-dia, do seu fazer cotidiano. Estes cadernos-livros podem conter a gênese do processo criativo, revelam o processo da criação, do pensamento e, muitas vezes, tornam-se a própria obra. A nossa proposta é reunir artistas residentes em Brasília (a princípio) para a troca de poéticas, troca de registros, troca de olhares.
Livro de Artista Coletivo
Cada artista inicia o seu livro, que será trocado com outro artista, que por sua vez constrói suas próprias imagens e depois o passa adiante, e assim o livro segue até voltar para as mãos de quem o deu início. É a poética circulante. Híbrida. De mão em mão. De pena em pena. De pincel em pincel. De olhar em olhar.
· Como irá acontecer na prática:
1. Cada um que recebe um caderno, fica com ele durante um mês e usa algumas páginas como lhe convier... Pode tudo: desenhar, escrever, pintar, colar, rasgar, etc.
2. O suporte para o livro não precisa necessariamente ser um caderno.
3. Uma vez por mês, o grupo volta a se encontrar para que novas trocas sejam feitas. O local será definido a cada vez. Pode ser uma praça, na casa de um dos artistas, num bar, numa galeria, etc.
4. A cada encontro, outros artistas podem integrar o grupo
5. Esses momentos favorecerão a troca não só de cadernos, mas de experiências, idéias, fluidos...
6. Depois de um longo ciclo de trocas estes livros farão parte de uma mostra.


Monica Barbosa

Massimo Massaglia



Esta foi a primeira troca de Livros
(18 de março de 2006 na Usina das Artes)
com Livros de Daniel B, Luiza Flores, Massimo Massaglia, Manoela Afonso,
Monica Barbosa e Michelle Cunha